gigante_adamastor_1.jpgO Gigante Adamastor, in "Os Lusíadas" de Luís de Camõesgigante_adamastor_2.jpg

Preenche os espaços, depois clica em "Verificar"para veres como te saíste com as tuas respostas. Clique aqui para veres o texto!
   Adamastor      ambição      ameaça      aterrorizados      Bartolomeu      Cabo      cinco      destinos      discurso      Esperança      horrendo      lágrimas      luso      marinheiros      medo      medos      ousadia      paixão      Pedro      Rodes      segredos      sobrenaturais      Tétis      teme      tempestade      Tormentas      valentia   
As naus portuguesas navegavam há dias, estando junto do Cabo das (futuro Cabo da Boa Esperança) quando subitamente aparece, perante o espanto dos , uma nuvem escura e imensa, que escondia o céu; o mar bramia e agitava-se, pressagiando uma terrível.
Desenha-se a imensa figura do , gigante de aspecto e irado. O Poeta compara-o ao colosso de , não se poupando a adjectivos para a sua descrição. O monstro interpela os marinheiros , reduzidos pela sua presença avassaladora à dimensão de seres frágeis. Censura-lhes a , a constante procura do novo, a de invadirem domínios que jamais tinham sido atravessados.
Vasco da Gama enfrentando o próprio , ergue-se e frente àquela grandíssima estatura (59.5), ousa perguntar: Quem és tu? (49.3).O poeta mostra, com estes efeitos cenográficos e intensamente dramáticos, a sua concepção de : herói não é aquele que não , mas o que supera o temor.
O gigante, irritado, profetiza a sua terrível para os portugueses que ousarem por ali passar no . Os do mar nunca tinham sido concedidos e nem a coragem reconhecida do povo poderá alterar essa lei. Vasco da Gama fica a saber quais serão os fatais de Álvares Cabral, Dias, D. Fernando de Almeida e de Manuel Sousa Sepúlveda, com sua mulher e filhos, que irão morrer naquele local, a que D. João II dá o nome de Cabo da Boa .
Mas, diante da pergunta de Vasco da Gama , o Gigante muda o seu . Explica que ele é o próprio Tormentoso, castigo que os deuses lhe deram pela sua por , que o despreza. A cólera das suas primeiras palavras termina em de dor. A nuvem negra desfaz-se, depois desta confidência.
O Adamastor condensa em si todos os que suscitava o Mar Tenebroso, com o imaginário domínio de forças e maléficas. Mais um obstáculo vencido, à custa da coragem e inteligência de alguns Portugueses.